Léa Drouet

Violences

Léa Drouet

© CindySechet

FIMP NO TMP

Outubro

21/10 qui 21:00

CAMPO ALEGREAuditório

Performance
Bélgica/França
Estreia nacional
Preço 12€
Duração 50min 
Classificação etária 16+
Informação adicional Espetáculo falado em francês com legendagem em português
Em Violences, Léa Drouet procura trazer-nos o reverso das imagens de violência dominantes. Considerando que essas imagens – através da sua capacidade paralisante – nos impedem de agir e sentir, tenta introduzir movimento na identificação pré-construída de pessoas e situações. Sozinha em palco, dentro de uma caixa de areia, constrói e desfaz arquiteturas de paredes, paisagens e fronteiras, por meio das quais a narrativa evolui. Numa dramaturgia de ressonâncias, a história da sua avó Mado, forçada a atravessar a fronteira para fugir à Rusga do Velódromo de Inverno de Paris, ecoa em acontecimentos recentes, como a história de Mawda, uma criança curda de dois anos de idade morta a tiro por um polícia belga em 2018, que mostram a violência contemporânea e as formas de lhe resistir. Talvez na fragilidade dos grãos de areia se possa encontrar a força – e não o poder – de recomposição de um mundo que assuma os seus conflitos fora de um estado de guerra.


Léa Drouet é uma encenadora e atriz francesa. Tem uma licenciatura em encenação pelo INSAS – Instituto Superior das Artes do Espetáculo de Bruxelas, cidade em que vive e trabalha desde 2010. O seu trabalho assume várias formas e flui entre instalação, teatro e performance. Fundou a produtora Vaisseau em 2014. Criou 0& (2014), Wo aber Gefahr ist, wächst das Rettende auch (2016), Squiggle (2017), Boundary Games (2018), Les Hostilités (2019) e Violences (2020). Desde junho de 2020, Drouet é a coordenadora artística de teatro do Atelier 210 em Bruxelas.

FIMP NO TMP

Outubro

21/10 qui 21:00

CAMPO ALEGREAuditório

Performance
Bélgica/França
Estreia nacional
Preço 12€
Duração 50min 
Classificação etária 16+
Informação adicional Espetáculo falado em francês com legendagem em português
Conceção, texto e interpretação Léa Drouet
Dramaturgia Camille Louis
Cenografia Élodie Dauguet
Música original Elg
Desenho de luz Léonard Cornevin
Assistente de encenação Laurie Bellanca
Produção e distribuição Arts Management Agency
Produção Vaisseau
Com o apoio de Actoral – Festival & Bureau d’accompagnement d’artistes, Fédération Wallonie-Bruxelles, Wallonie-Bruxelles Théâtre / Danse, Sociedade de Autores e Compositores Dramáticos Society of Dramatic Authors and Composers, Shelterprod, Taxshelter.be, ING, Tax Shelter do governo federal belga / of the Federal Government of Belgium
Residências artísticas Kunstencentrum Buda, Charleroi danse Centre chorégraphique de Wallonie-Bruxelles, [e]utopia, La Bellone Coprodução co-production Nanterre-Amandiers, centre dramatique national, Kunstenfestivaldesarts, Charleroi danse, La Coop